segunda-feira, 5 de setembro de 2011

MEMÓRIA CURTA... OU ESPECIALISTAS EM VISTAS CURTAS...


Não há dia nenhum que, quer nas Televisões, quer nas Rádios deste País, muitos dos seus ouvintes, em programas de opinião, não verberem negativamente a actuação do Governo, no que respeita aos sacrifícios que todos nós temos que fazer, para levar a bom termo o pagamento da divida de vários biliões de Euros, que o irresponsável Partido Socialista, deixou ao País, quando cessou funções.  

Na generalidade estes comentadores ad hoc falam de improviso, alguns denotando uma falta de civismo e de educação política que confrange, tecendo as maiores aleivosias contra o actual Governo, porque já estão a sentir na pele os males que o partido de Sócrates nos legou. Tem a memória muito curta ou são mesmo especialistas em vistas curtas... esquecendo que não é a este governo que devem ser assacadas culpas, mas sim a quem nos codilhou brutalmente não só com falsas promessas mas ainda nos enganou a nós portugueses, nas contas do Estado, mentindo descaradamente com afirmações de que tudo estava bem, não sendo necessário recorrer a empréstimos de salvação ao estrangeiro, acabando por pedir de mãos postas ao FMI, à CEE e ao Banco Europeu, que nos acudisse para não irmos para a bancarrota. 

Esquecem-se esses espectadores de mal dizer e ouvintes de mau viver, que se não fosse a estupidez crassa de um Sócrates, as suas infames mentiras e a sua apetência para errar e para nos enganar, estaríamos com toda a certeza em circunstâncias bem melhores entre as nações europeias, não sendo necessário recorrer à agiotagem internacional para não soçobrarmos e termos o direito de viver, mesmo modestamente, mas sem dividas e uma vida melhor.  

Claro que não são estes "comentadores ad hoc" os verdadeiros culpados da situação vexatória que não nos apraz ouvir, mas os "fazedores" destes programas que vivem das audiências, demonstrando assim pouco interesse pela opinião dos que tem responsabilidades da governação, não os ouvindo, ou não ouvindo dos principais intérpretes do Poder as razões porque são tomadas estas ou aquelas regras que causam à maioria do Povo Português angústia e mal-estar. Se não fosse a má orientação e má administração que o Governo do Partido Socialista fez, em pouco mais de cinco anos, nada destas nefastas atitudes seriam necessárias e não estaríamos nas péssimas circunstâncias em que nos lançou.  

Quanto a nós, só há um responsável que ainda não foi chamado à justiça para prestar contas: Sócrates e o seu Governo.  

Só quem tem memória curta é que pode pensar o contrário.  

José de Viseu

4 comentários:

edumanes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
edumanes disse...

Teu artigo bem redigido,
Nele dizes as verdades
Por isso estou contigo
Não gosto das falsidades.

Neste jogo do empurra,
Ninguém quer ser culpado
Perdem a sua postura
Deixando o país empenhado.

Dizem que o PSD é culpado
Por com o PEC quatro não concordar
Pelo senhor Sócrates foi acusado
Porque o país pretendia governar.

Verdade ou não senhor Coelho lá está,
Muitas medidas de austeridade vai tomar
Para nos salvar de pior crise quando será
Para o conseguir muitos protestos vai enfrentar.

Uma boa semana para ti, amigo Artur,
Um abraço
Eduardo.

Anónimo disse...

Sócrates está «morto e enterrado» era bom que este Governo olhasse para a frente e não fizesse como os seus antecessores que nunca assumiram as suas responsabilidades e as culpas foram sempre de quem os antecedeu, para já não começou nada bem, mandando ás urtigas tudo o que prometeu antes das eleições, e não sou eu que o digo, são: Marcelo Rebelo de Sousa, Marques Mendes ou Manuela Ferreira Leite, todos ex-Presidentes do maior Partido da coligação que está no poder.
Um abraço
Virgílio

António Querido disse...

Limpei os sapatos no tapete e entrei, para dizer olá, e depois de ler o que escreveste, que posso dizer! Que concordo contigo e com Medina Carreira quando diz que os governos dos últimos dez anos deviam ser condenados!
O meu abraço
Páscoa