segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

Copiem isto para os vossos blogs!

Pedido de alteração (urgente) à Constituição da República Portuguesa.
  1. O deputado será pago apenas durante o seu mandato e não terá reforma proveniente exclusivamente do seu mandato.
  2. O deputado vai contribuir para a Segurança Social de maneira igual aos restantes cidadãos.
  3. Todos os deputados ( Passados, Presentes e Futuros) passarão para o actual sistema de Segurança Social imediatamente. O deputado irá participar nos benefícios do regime da Segurança Social exactamente como todos os outros cidadãos. O fundo de pensões não pode ser usado para qualquer outra finalidade. Não haverá privilégios exclusivos.
  4. O deputado deve pagar seu plano de reforma, como todos os portugueses e da mesma maneira.
  5. O deputado deixará de votar o seu próprio aumento salarial.
  6. O deputado vai deixar o seu seguro de saúde actual e vai participar no mesmo sistema de saúde como todos os outros cidadãos portugueses.
  7. O deputado também deve estar sujeito às mesmas leis que o resto dos portugueses
  8. Servir no Parlamento é uma honra, não uma carreira. Os deputados devem cumprir os seus mandatos (não mais de 2 mandatos), e então irem para casa e procurar outro emprego.
  9. O tempo para esta alteração à Constituição é AGORA. Forcemos os nossos políticos a fazerem uma revisão constitucional.
Assim é como se pode corrigir o abuso insuportável que está a acontecer na nossa «ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA».

2 comentários:

edumanes disse...

Já o copiei
Está no sítio certo
Eu te encontrei
Longe do deserto!

Correr com a canalha
Lá do parlamento
Metê-los numa fornalha
Deitar as cinzas ao vento!

Para longe as levar
Limpar o parlamento
Do cheiro o desinfectar
Não o queremos ver nojento!

Bom fim de semana para ti,
amiga Artur Leiria, passa bem
até qualquer dia!

Um abraço
Eduardo.

Observador disse...

Também eu gostava que assim fosse, mas já perdi as esperanças há muito, como dizia o Almirante Pinheiro de Azevedo, "o Povo é sereno", serenissimo diria eu.
Um abraço
Virgilio