terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Grande carta que derrete a Administração da Carris (Imperdivel)


Num país evoluído, onde os legisladores fossem pessoas honestas e não fizessem parte do “festim” que nos desgraça a finança e a confiança, já alguém teria criado aquilo que nos países civilizados se consideram CRIMES CONTRA O ESTADO…

Sim, porque a gestão danosa das contas públicas, a corrupção, o favorecimento pessoal, etc… constituem uma prática que mina a confiança de uma sociedade, lesa todos aqueles que trabalham, os sacrificados a quem todos os dias são pedidos mais esforços.

Todos sabemos que somos um país com uma economia miserável, com um PIB medíocre mas, em contra-senso, dá-se à luxúria de ter um governador do Banco de Portugal que ganha quase o dobro daquilo que aufere o presidente da Reserva Federal Norte Americana, com ministros que em tempo de crise compram carros de luxo, com um staf governativo que vive em palácios, com uma tropa de servos a lamber-lhes os pés (e que nós pagamos muito bem), com gestores como os da Carris, entre tantos. 

A verdade é que somos governados por corruptos, pois interessa que impere esta anarquia e impunidade relativamente a abusos/atropelos como este que é denunciado relativamente à administração da Carris… e, estaremos todos certos que se alguma coisa correr mal, se o facto vier a público, alguém assume a “responsabilidade política”, afasta-se – depois de ter enchido os bolsos – e, NADA DE RESPONSABILIDADE CIVIL E CRIMINAL…

No dia em que os gestores públicos, governantes e demais parasitas, no acto em que assumem o cargo, no meio daquela “reza” estúpida da tomada de posse, tiverem que se comprometer pela honestidade, competência e transparência, sob pena de sentirem a responsabilidade de compensar o estado pelas perdas sofridas – ATÉ AO ÚLTIMO CÊNTIMO!!! – e, logicamente, sujeitarem-se às consequências penais pelo abuso, incompetência ou incúria, bem aí estaríamos a evoluir, aí poderíamos vislumbrar outro futuro para esta favela/gueto no extremo da Europa - ali, a oeste de Espanha.

José Lopes “Ivan”
Assunto: Grande carta que derrete a Administração da Carris ( Imperdivel )
ESTA CARTA MERECIA SER EMOLDURADA E POSTA EM TODAS AS ESTAÇÕES DE COMBOIOS E NÃO SÓ, POR TODAS AS INSTITUIÇÕES, EMPRESAS PUBLICAS, TODAS AS PAREDES DESTE PORTUGAL PARA QUE SEJAM DENUNCIADOS TODOS ESTES CASOS .... 
E QUE SE ACABE DE VEZ COM "GESTÕES DANOSAS" QUE DÃO MILHÕES EM CASH E MORDOMIAS, AOS MARAVILHOSOS GESTORES QUE AS PROVOCARAM E QUE AINDA OS DESLOCAM DE EMPRESA EM EMPRESA, PARA CONTINUAR A SUA BOA "ACÇÃO" E RECOLHA DE "FUNDOS"

Carta da Marisa Moura à Administração da Carris

Exmos.(?) Senhores (?), 

José Manuel Silva Rodrigues,

Fernando Jorge Moreira da Silva,

Maria Isabel Antunes,

Joaquim José Zeferino

e Maria Adelina Rocha,

Chamo-me Marisa Sofia Duarte Moura e sou a contribuinte nº 215 860 101 da República Portuguesa. Venho por este meio colocar-vos, a cada um de vós, algumas perguntas:

Sabia que o aumento do seu vencimento e dos seus colegas, num total extra de 32 mil euros, fixado pela comissão de vencimentos numa altura em que a empresa apresenta prejuízos de 42,3 milhões e um buraco de 776,6 milhões de euros, representa um crime previsto na lei sob a figura de gestão danosa?

Terá o senhor(a) a mínima noção de que há mais de 600 mil pessoas desempregadas em Portugal neste momento por causa de gente como o senhor(a) que, sem qualquer moral, se pavoneia num dos automóveis de luxo que neste momento custam 4.500 euros por mês a todos os contribuintes?

A dívida do País está acima dos 150 mil milhões de euros, o que significa que eu estou endividada em 15 mil euros. Paguei em impostos no ano passado 10 mil euros. Não chega nem para a minha parte da dívida colectiva.

E com pessoas como o senhor(a) a esbanjar desta forma o meu dinheiro, os impostos dos contribuintes não vão chegar nunca para pagar o que realmente devem pagar: o bem-estar colectivo.

A sua cara está publicada no site da empresa. Todos os portugueses sabem, portanto, quem é.

Hoje, quando parar num semáforo vermelho, conseguirá enfentar o olhar do condutor ao lado estando o senhor(a) ao volante de uma viatura paga com dinheiro que a sua empresa não tem e que é paga às custas da fome de milhares de pessoas, velhos, adultos, jovens e crianças?

Para o senhor auferir do seu vencimento, agora aumentado ilegalmente, e demais regalias, há 900 mil pessoas a trabalhar (inclusive em empresas estatais como a "sua") sem sequer terem direito a Baixa se ficarem doentes, porque trabalham a recibos verdes.

Alguma vez pensou nisso? Acha genuinamente que o trabalho que desempenha tem de ser tamanhamente bem remunerado ao ponto de se sobrepôr às mais elementares necessidades de outros seres humanos?

Despeço-me sem grande consideração, mas com alguma pena da sua pessoa e com esperança que consiga reactivar alguns genes da espécie humana que terá com certeza perdido algures no decorrer da sua vida.

Marisa Moura

» Notícia que originou este meu mail em

Reenviar a todos e fazer correr pelo País

Obrigar estes pigmeus provincianos a devolver o que retiram ao contribuinte e correr com eles na hora, depois obrigá-los a aprender a tabuada mas na choldra.

2 comentários:

António Querido disse...

Mais um popó luxuoso, para passear a Troika e os seus visitantes que só custou ao bolso dos Portugueses 140.000€ o que foi feito dos novos Capitães, que admitem estas barbaridades des/governativas? Até quando o povo vai estar sereno e pagando?
O meu abraço amigo Artur

Fuzo Observador disse...

E nós a pensarmos que correndo com o Sócrates as coisas mudavam, é o mudas, eles andaram todos na mesma escola.
Um abraço
Virgílio